Vichy – Um clássico da moda

Clipping
| 17/07/17 |

A estampa Vichy também conhecida como Gingham é aquela bem similar ao xadrez, com linhas em ambas as direções lembrando também um quadriculado. As cores são variadas, sendo a mais tradicional em branco e preto.

Um clássico da moda, sua origem remonta aos países do Oriente como Índia, Indonésia, Malásia, Cambójia, Japão, entre outros, com objetivos diversos de uso inclusive religiosos e não relacionados à moda. Na Europa e nos Estados Unidos apareceu no século 17 através das importações oriundas dos países que produziam tecidos com essa estampa. Não somente roupas para homens, mulheres e crianças eram produzidas com a estamparia, mas também toalhas de mesa, aventais, cortinas, uniformes práticos e em decoração de cozinhas.

A padronagem foi muito usada por crianças e aparecia muito em uniformes escolares no início do século passado. À partir dos anos 1940 ganha status de tendência, pois devido à Segunda Guerra Mundial a moda pedia roupas mais sóbrias, sem ostentação, e por isso o Vichy se encaixava perfeitamente por ser uma estampa que remete à simplicidade e nostalgia de tempos mais tranquilos.

A atriz Clara Bow, famosa nas décadas de 1920 e 30, usando tradicional vestido com a estampa Vichy.

Na década de 1940 a atriz Katharine Hepburn em um vestido que remetia a tempos mais tranquilos, antes da Segunda Guerra Mundial.

Na década de 1950 surgiu um movimento musical chamado “Rockabilly” que misturava os ritmos rock and roll e música country que era chamada “hillbilly” na época, tendo Elvis Presley como um dos maiores expoentes. O movimento tinha todo um estilo próprio de se vestir, e a estampa fazia parte das produções, assim como das pin-ups.

A atriz Brigitte Bardot sacramentou a estampa como tendência nos anos 50 ao casar-se usando um vestido em Vichy na cor rosa.

Brigitte Bardot em cena de um filme, usando saia godê em estampa Vichy.

O ícone Marilyn Monroe usando calça com a estampa.

Outra diva do cinema, Elizabeth Taylor veste a padronagem na década de 50.

Nas décadas seguintes continuou como tendência de moda, aparecendo em looks casuais, como camisa com a estampa sendo usada com jeans. Permaneceu simbolizando nostalgia por tempos passados, tradição e família, além de remeter ao estilo cowboy e faroeste.

Jane Fonda estrelando um filme de faroeste na década de 1960.

Clark Gable no filme ‘The Misfits’ nos anos 60.

No século XXI o Vichy remete ao estilo retrô e inclusive à elegância francesa, que aliás tem esse nome devido ao fato da cidade de Vichy localizada na França ter sido grande fabricante de tecidos com a padronagem. Hoje em dia o seu uso é mais democrático aparecendo em roupas de diversos estilos e em tecidos variados.

Uma maneira bem atual de usar é combinar com outras estampas e cores.

O estilo retrô continua aparecendo bastante em vestidos e saias midi godê.

Diferentemente de outras épocas, a padronagem aparece em diversos tipos de roupas, assim como em acessórios também, além de diferentes cores e tamanhos. O lema atual é de cada um criar o seu próprio estilo.

Um ótimo início de semana!