Entrevista com Mari Vianna

Tendências
| 17/05/17 |

Há algumas semanas atrás pude conhecer a estilista Mari Vianna em uma agradável e descontraída tarde de bate-papo regada a champanhe na multimarcas Solange Marques, na qual apresentou sua coleção para as próximas estações.

Natural de Cachoeira do Sul, a designer gaúcha que reside em São Paulo tem uma longa trajetória na moda e atualmente é diretora de sua grife homônima especializada em roupas de seda e outros tecidos refinados. Perfeccionista como ela mesma se define, está sempre atenta aos detalhes de suas coleções, tanto no corte impecável como nos detalhes.

Durante a nossa conversa pude fazer uma entrevista e saber mais sobre sua história e trabalho, além de sua verdadeira paixão pela moda.

A estilista Mari Vianna e eu em descontraído bate-papo.

  • Como e quando foi seu primeiro contato com a moda e como foi a decisão de que sua profissão seria nesta área?

Desde muito cedo estive em contato com a moda. Minha mãe costumava fazer minhas roupas e, na época de carnaval era uma festa só, pois criávamos fantasias para mim, minha irmã e prima. Por volta dos 13 anos iniciei uma paixão por jeans, customizar peças e criar modelos de festa com um tecido tão simples, mas que para mim era incrível. Nesse período comecei meus estudos em um curso de moda no Sebrae e não parei mais. Com o frequente envolvimento em criações de festa, decidi que meu grande amor era a seda, e nunca mais quis fazer outra coisa. Aos 16 anos comecei Moda e Estilo na UCS – Universidade de Caxias do Sul, com passagem pela Universidad Argentina de la Empresa, em Buenos Aires, e de lá vim para São Paulo para seguir meus estudos na Escola de Arte e Moda, onde pude aprender com grandes nomes a gerenciar meu negócio.

  • Como foi o início da marca Mari Vianna?

Minha primeira marca foi a Dona Neca – eu trabalhava com jeans e seda juntos, mais para frente iniciei uma pequena produção em malharia -, sempre quis ter a minha marca e, em nenhum momento pensei em desenhar para alguém. Quando vim morar em São Paulo, eu tinha 21 anos e pretendia lançar uma marca bem diferenciada de lingerie. Minha negociação com meus pais foi a seguinte: eu ficaria duas semanas em SP para conhecer melhor o mercado e depois ficaria indo e voltando toda semana para o Rio Grande do Sul. É claro que isso nunca aconteceu, pois na segunda semana de aula eu já estava trabalhando a mil. Nesse período, tive a oportunidade de ver de perto o trabalho de estilistas incríveis como Cris Barros e Lilly Sarti. Meu mundo nunca mais foi o mesmo! Descobri que eu poderia produzir mais de uma peça sem perder a qualidade do meu trabalho perfeccionista! Assim, a Mari Vianna surgiu no início de 2010 com a proposta de produzir em escala peças de excelente qualidade e o mercado me recebeu de braço abertos!

  • Qual é o perfil de mulher que a marca busca atingir?

Visto a mulher moderna, madura e prática, que está ligada em tudo que acontece e gosta de se sentir leve, confortável e fresh. Ela sabe o que é bom e não abre mão de qualidade e sofisticação.

  • Quais são as inspirações para sua próxima coleção Primavera-Verão 2017/18?

Me inspirei no trabalho do artista plástico holandês John Reuss e suas luzes incríveis. Trabalhei muito a sobreposição de transparências, a liberdade de sermos exatamente quem somos.

Abaixo, a coleção Primavera-Verão 2017/18

  • Quais são os planos futuros para a marca?

Sobre o futuro…seguir ampliando o negócio, firmando parcerias com as melhores lojas e tendo a oportunidade de ver cada dia mais mulheres se sentindo lindas como são. Sou daquelas pessoas que acredita e admira todos os tipos de beleza.

  • Qual é a sua opinião sobre o cenário atual da moda no Brasil e, particularmente quais são os pontos positivos e negativos?

Minha opinião é que, infelizmente, o Brasil se perdeu em algum momento desde que acreditou que a China resolveria a moda por aqui. As marcas perderam aquela garra que tinham em descobrir “qual é a moda brasileira” e criar o desejo pelo que temos e somos capazes de realizar com tantos materiais, inspirações e técnicas tão nossas. O Brasil é lindo, tenho orgulho de dizer que a Mari Vianna é 100% brasileira, desde a criação do bicho da seda até o último arremate de cada peça.

Com o cenário econômico um tanto abalado, percebo que, felizmente, o consumidor ficou muito mais exigente, sabe analisar o produto, está buscando pelo conhecimento e não está disposto a fazer um mau negócio, é um caminho sem volta e extremamente valioso.

Para Passo Fundo e região, a marca Mari Vianna você encontra na multimarcas Solange Marques.

Abrazos

Comentários no Facebook

Comentários no Blog

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentário:Entrevista com Mari Vianna

  1. Mari Vianna

    Adorei te conhecer, Giulia! Obrigada pelo carinho! 😘

    • La Dulce Vida

      Obrigada! Adorei te conhecer também, Mari! Beijos

Leia Também