Cores e suas histórias

Sem categoria
| 13/09/17 |

Muita gente não sabe, mas várias cores que fazem parte da moda, do design e do nosso dia a dia tem uma história de criação por trás, tenham sido criadas por artistas ou sacramentadas por designers e grifes de renome. Sejam quais forem suas origens, seus criadores e /ou patenteadores são com toda certeza originais e à frente do seu tempo.

Azul Klein

Yves Klein foi um artista francês de grande importância da arte europeia especialmente após a Segunda Guerra Mundial.

No final da década de 1950 começou a produzir obras quase que exclusivamente com uma cor azul intensa que ele patenteou como o International Klein Blue ou Azul Klein em 1960.

Vermelho Valentino

A grife italiana Valentino tem como marca registrada há décadas a cor vermelha por ser a preferida do estilista fundador Valentino Garavani, e segundo ele próprio, uma mulher vestida de vermelho está sempre magnífica.

Desde as suas primeiras coleções a cor fez parte de suas criações. Foi ainda em 1950 que o estilista nascido em 1932 em Voghera, cidade ao norte de Milão na Itália, começou a frequentar a Ópera de Barcelona, onde notou que a maioria dos figurinos em cena era em vermelho. “Reparei que, além do negro e do branco, não havia cor mais bela”, diz. Por isso, anos depois, ao lançar sua maison de alta-costura, a tonalidade não deixou de fazer parte de suas coleções.

Valentino tornou elegante esta cor exuberante, especialmente em vestidos de festa.

Rosa Schiaparelli

A estilista Elsa Schiaparelli nasceu em Palazzo Corsini na Itália em 1890 e fez seu nome durante o século passado.

Se mudou para Paris na década de 1920 e começou a trabalhar com moda. O estilo de suas criações eram ousadas e modernas para a época, por isso toda essa exuberância a fez criar o rosa que ela nomeou como ‘shocking’, e que conhecemos atualmente como rosa choque por ser uma cor eletrizante e chamativa.

Bege Fendi

Uma mistura de marrom, bege e cinza, esta discreta cor tem este nome por ser marca registrada da grife italiana Fendi, aparecendo em roupas e artigos em couro como bolsas.

Fundada em 1925 em Roma, a cor faz parte das coleções da marca há muitos anos.

Silvia Fendi, herdeira da grife, com o estilista Karl Lagerfeld

Azul Tiffany

A cor foi patenteada pela joalheria americana Tiffany & Co. e apareceu primeiramente colorindo a capa do Tiffany’s Blue Book publicado em 1845. Desde então a joalheria usa a cor em suas famosas caixinhas de joias que são objeto de desejo e se recebe ao fazer uma compra, e também em sacolinhas e materiais promocionais.

Abrazos

Comentários no Facebook

Comentários no Blog

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Também